Consulta Externa

Director
Dr. José Barros
Consultor de Neurologia. Adjunto do Director Clínico.
Contactos
Telefone
Recepção do Edifício da Rua D. Manuel II: 226050200, extensões 4101 e 4102
Recepção do Edifício Luís de Carvalho: 222077500, extensões 1691 e 1692
Gabinete de Agendamento: 226050200, extensões 4254 e 4169
Chefias administrativas: 226050200, extensão 4171
Unidade Clínica de Paramiloidose: 226068114
Centro de Cuidados Ambulatórios de Oftalmologia: 222076160

Fax
Edifício da Rua D. Manuel II: 226050267
Edifício Luís de Carvalho: 222077583

Correio electrónico
Director: [email protected]
Enfermeira-Chefe: [email protected]
Chefe de Repartição: [email protected]
Chefe de Secção: [email protected]

Enf. Chefe/Técnico
Enf. Pereira Antunes (Edifício da Rua D. Manuel II)
Enf. Fátima Pires (Edifício Luís de Carvalho)
Organigrama
Chefes Administrativos
Manuel Calvo, Chefe de Repartição
Fernando Salgado, Chefe de Secção

Encarregada de Sector de Serviços Gerais
Rosa Maria Barreiros

Apresentação
1. Introdução

A imagem dos hospitais esteve muito ligada ao trabalho clínico em internamento. Nas últimas décadas, no entanto, a assistência clínica em ambulatório adquiriu uma grande importância, permitindo ao cidadão doente manter-se no seu ambiente social e familiar.  No HGSA, este tipo de trabalho assume três expressões: “Consulta Externa”, “Hospital de Dia” e  “Cirurgia de Ambulatório”.

A Consulta Externa representa uma parcela muito grande da produtividade dos serviços clínicos, garantindo assistência à maioria dos doentes hospitalares. Igualmente as funções de formação e o ensino encontram na Consulta Externa oportunidades de concretização privilegiadas.

As consultas do HGSA correspondem tendencialmente às especialidades médicas tradicionais. No entanto, temos algumas consultas sub-especializadas e outras, ao contrário, com composições pluridisciplinares.

A Consulta Externa tem, por natureza, interfaces privilegiadas com a Medicina Geral e Familiar. Não competindo ao hospital o seguimento crónico de doentes, à excepção de algumas doenças específicas, a comunicação com os Centros de Saúde é muito importante. A eficiência do trabalho de todos depende, em larga medida, da qualidade das cartas de referência, das notas de alta e dos contactos informais.

Do ponto de vista organizacional a Consulta Externa corresponde a um conceito funcional e não a um serviço hospitalar clássico. Os seus méritos e qualidades dependem essencialmente dos diferentes serviços clínicos. A estrutura é transversal e integradora. As diferentes especialidades estão representadas por um “Gestor clínico”, interlocutor permanente da Direcção.

No HGSA fazem-se mais de mil consultas por dia, distribuídas por instalações de vários pólos: Rua D. Manuel II (antigo quartel CICAP), Edifício Luís de Carvalho (ao Jardim do Carregal), Edifício Neoclássico e Centro de Cuidados Ambulatórios de Oftalmologia (Rua Miguel Bombarda).

2. Áreas geográficas de referência

As áreas geográficas do HGSA são, em ordem decrescente de responsabilidade directa:
a) Freguesias de Aldoar, Cedofeita, Foz do Douro, Lordelo do Ouro, Massarelos, Miragaia, Nevogilde, Santo Ildefonso, São Nicolau, Sé e Vitória, do concelho do Porto;
b) Concelhos de Amarante e Baião, Marco de Canaveses e Cinfães;
d) Distritos de Bragança e Vila Real.
As áreas de referência deverão interpretar-se com plasticidade, conciliando o cumprimento das normas com o respeito pelos princípios, designadamente:
a) o princípio da liberdade de escolha dos cidadãos;
b) o direito de Departamentos e Serviços a admitir doentes de outras áreas;
c) o direito dos médicos, e simultaneamente seu dever deontológico, de assistir os doentes que lhes sejam referenciados de modo justificado e personalizado, independentemente da sua origem geográfica;
d) a variabilidade de diferentes “Redes de Referenciação” propostas pela DGS;
e) os planos regionais ou nacionais de ordenamento de cuidados de saúde, designadamente no âmbito da medicina de emergência ou urgência;
f) o dever universal de cooperação e complementaridade entre os hospitais centrais e demais instituições públicas de saúde.

3. Referenciação e Admissão

A admissão à Consulta Externa poderá ocorrer na sequência de:
3.1 Referenciação livre (a pedido médico)
3.2 Referenciação condicionada (a pedido médico)
3.3 Auto-referenciação (a pedido do doente)

3.1 Referenciação livre (a pedido médico)
Serão admitidos nas consultas de Cardiologia, Cirurgia Ambulatória, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Dermatologia, Dor crónica, Endocrinologia, Estomatologia, Fisiatria, Gastrenterologia, Ginecologia, Hematologia, Medicina Interna, Nefrologia, Neurocirurgia, Neurologia, Obstetrícia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Paramiloidose, Pediatria, Sono e Urologia, os doentes referenciados por:
a) médicos de família;
b) outros médicos assistentes, do sector público ou privado;
c) médicos hospitalares, do HGSA ou de outras instituições.
Os médicos requisitantes deverão cumprir as seguintes regras:
a) respeitar a área geográfica de influência do HGSA (nos moldes definidos acima), explicitando os motivos de eventuais excepções;
b) enviar por carta (ou por via electrónica) informação clínica qualificada, preferencialmente de acordo com os protocolos acordados com os Centros de Saúde,
c) contactar por telefone o Gestor Clínico da consulta da especialidade em causa ou o Director da Consulta Externa, em casos de manifesta urgência ou delicadeza da situação clínica.
Nos casos em que o Gestor Clínico da especialidade classificar o tempo de espera estimado como “clinicamente inaceitável”:
a) poderá recusar doentes residentes fora da área de influência e não seguidos habitualmente no HGSA;~
b) deverá informar atempadamente o médico requisitante, explicando-lhe a situação;
c) deverá permanecer aberto a um eventual desacordo do requisitante, reconsiderando perante argumentos sólidos.

3.2 Referenciação condicionada (a pedido médico)
As “Consultas de Grupo” e as consultas de Anestesiologia, Cuidados Intensivos, Cuidados Intensivos Pediátricos, Desabituação Tabágica, Medicina Familiar, Nutrição, Oncologia, Pré-transplantação e Transplantação Renal, Psiquiatria de Ligação e Psicologia da Saúde recebem doentes referenciados por serviços clínicos do HGSA ou, em alguns casos,  instituições e interlocutores externos específicos.

3.3 Auto-referenciação (a pedido do doente)
A Consulta de Pé Diabético permite o acesso livre de doentes diabéticos, com lesões podológicas ou em risco considerável de as adquirirem, sem necessidade de intermediação médica.
A Unidade Clínica de Paramiloidose (UCP) permite o acesso livre de cidadãos adultos com ligação à polineuropatia amiloidótica familiar (doença dos pézinhos) ou a outras amiloidoses hereditárias.

Actividades
Angiologia e Cirurgia Vascular
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: flebolinfologia; pé diabético; doenças vasoespásticas; doença arterial (arteriopatia do membro inferior; aneurisma; doença cerebro-vascular); doença venosa (varizes; trombose venosa).

Cardiologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: dor torácica de etiologia isquémica documentada por teste provocativo de isquemia; agravamento ou reinício de sintomas em doentes com doença coronária crónica; doença valvular severa; doença valvular moderada, sintomática; disritmias sintomáticas; disritmias assintomáticas associadas a doença cardíaca orgânica; cardiopatias congénitas do adulto; HTA não controlada com terapêutica optimizada se associada a patologia cardíaca; Cardiomiopatias em fase sintomática; insuficiência cardíaca de causa objectivada e com potencial  indicação cirúrgica e/ou não controlada.

Cirurgia de Ambulatório
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em:  patologia proctológica, mamária, tiroideia e vesicular; hérnias e varizes; cistos sacrociccígeos; tumores cutâneos e subcutâneos.

Cirurgia Geral 1
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: patologia cirúrgica do intestino delgado, cólon, recto, ânus e região peri-anal.

Cirurgia Geral 2
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: patologia endócrina e patologia oncológica extra-digestiva.

Cirurgia Geral 
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: patologia hepato-bilio-pancreática.

Dermatologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: dermatologia geral; infecções sexualmente transmissíveis; dermatologia pediátrica e tricologia.
Tratamentos com LASER CO2 e LASER vascular; terapêutica fotodinâmica; dermatoscopia; alergologia cutânea (testes epicutâneos); (alopécia e hirsutismo); fototerapia.

Endocrinologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: crescimento; patologia tiróide/cancro tiróide; hipófise; super-obesidade; dislipidémia; pé diabético; diabetes e gravidez; endocrinologia pediátrica.

Estomatologia 
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: estomatologia. Dentisteria; reabilitação oral; ortodontia; odontopediatria; medicina oral e patologia da ATM; clínica, investigação e orientação em cirurgia maxilo-facial.

Gastrenterologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: gastrenterologia geral; proctologia; hepatologia; oncologia; doença inflamatória intestinal; esófago.

Ginecologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: ginecologia geral; esterilidade e malformações congénitas; planeamento familiar; menopausa; oncologia; doenças sexualmente transmissíveis; ginecologia urológica.

Hematologia Clínica
Clínica, investigação e orientação em hematologia clínica geral e hematologia oncológica.

Medicina Física e de Reabilitação
Clínica, investigação e orientação em: fisiatria geral; reumatismos; amputados; lesões encefálicas; acupunctura; lesões medulares; incontinência urinária; paramiloidose; patologia músculo-esquelética; fisiatria pediátrica.

Medicina Interna 1
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: medicina interna geral; doenças respiratórias; ventiloterapia domiciliária; hepatologia.

Medicina Interna 2
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: medicina interna geral e imunologia clínica (doenças autoimunes; imunodeficiências).

Nefrologia
Clínica, investigação e orientação em: nefrologia clínica; transplante renal; pré-transplante renal; hemodiálise; diálise peritoneal; transplante renal pediátrico.

Neurocirurgia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: hipófise; traumatismos crânio-encefálicos; tumores do crânio e intracranianos; aneurismas da circulação cerebral; malformações vasculares intracranianas; tumores da coluna e intrarraquidianos; malformações vasculares intrarraquidianas; patologia degenerativa do ráquis; patologia malformativa da criança e adulto; patologias dos nervos periféricos.
Protocolos de estudo de tratamento cirúrgico de nevralgias dos nervos intracranianos, epilepsiae doença de Parkinson

Neurologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: neurologia geral;doença de Parkinson e outros doenças do movimento; enxaqueca e cefaleias; epilepsia; AIT’s e AVC’s; síndromes demenciais; ataxias e outras doenças neurológicas hereditárias do adulto.
Programas integrados de cirurgia de doença de Parkinson e cirurgia de epilepsia (em colaboração com outros serviços do Departamento de Doenças do Sistema Nervoso).
Excepções: cefaleias de natureza psiquiátrica (Psiquiatria); doenças pediátricas (Neuropediatria); doenças do sono (Sono); paramiloidose (Unidade Clínica); patologia traumática ou tumoral (Neurocirurgia).

Obstetrícia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: obstetrícia geral; hipertensão e doenças renais; diabetes e outras endocrinopatias; risco de parto pré-termo; patologia hematológica/ ginecológica/ digestiva; patologia fetal e gravidez múltipla; doenças neurológicas; insucesso reprodutor; patologia infecciosa, patologia respiratória e toxicodependência; grávidas adolescentes; gravidez em idade tardia; patologia cardíaca; doentes imunosuprimidas.

Oftalmologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: oftalmologia geral; miopia e outras patologias refractivas em maiores de 21 anos; acuidade visual alterada em maiores de 65 anos; patologia oftalmológica em menores de 5 anos.

Ortopedia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: ortopedia geral; coluna; joelho; ombro; pé; mão; ortopedia infantil; patologia tumoral.

Otorrinolaringologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: patologia faríngea; patologia naso-sinusal.; patologia otológica; patologia laríngea; patologia cervico-facial; suspeita de patologia oncológica; complicação cirúrgica após alta.
Excepções: patologia tiroideia ou odontogénica.

Paramiloidose
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em diferentes áreas clínicas da Paramiloidose (Neurologia; Nefrologia; Nutrição; Cardiologia; Urologia; Dermatologia; Fisiatria; Oftalmologia e Psiquiatria).
Aceita adultos de ambos os sexos com ligação familiar próxima ou remota à Paramiloidose: doentes ou indivíduos em risco ou com dúvidas de diagnóstico. O acesso poderá ser directo (auto-referência) ou a pedido de um médico, sem limites geográficos (incluindo estrangeiro).
Não aceita candidatos a diagnóstico genético preditivo (para indivíduos sãos, mas em risco de ter herança genética) ou programas preventivos (diagnósticos pré-implantatório ou pré-natal), orientando-os para outros centros.

Pediatria
Clínica pediátrica médica geral e áreas sub-especializadas: adolescentes; alergologia; hematologia; desenvolvimento; nefrologia; gastroenterologia (incluindo nutrição e obesidade); neuropediatria (incluindo epilepsia, cefaleias, hiperactividade); endocrinologia (incluindo diabetes); pneumologia; doenças imunológicas.
Exige demonstração da idade (até 15 anos e 364 dias).

Sono
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: apneias de sono, insónias, outras dissónias, parassónias e outras patologias do sono.

Urologia
Clínica, diagnóstico e orientação terapêutica em: urologia geral; uroginecologia/neuro-urologia (urodinâmica); andrologia; oncologia; patologia litiásica (litotrícia); urologia pediátrica; cirurgia laparoscópica, percutânea e endourologia; transplante renal (com Nefrologia e Cirurgia Vascular).
Exames especiais de diagnóstico: endoscopia, uretrocistografia retrograda, uretropielografia retrógrada e anterógrada, cavernosonografia, ecografia, biópsia prostática ecodirigida, estudos urodinâmicos.

Ensino
A Consulta Externa constitui um ambiente privilegiado de aprendizagem e treino clínico. Muitos médicos do hospital são docentes universitários e/ou orientadores de formação de médicos mais novos. Outros médicos colaboram no ensino de modo informal e voluntário. Por isso, estudantes universitários de medicina e estagiários, portugueses e estrangeiros, aprendem com nosso trabalho quotidiano. Por vezes,  temos também alunos e estagiários de enfermagem e de outras áreas da saúde .
Os estudantes estão identificados por um cartão próprio e deverão ser apresentados pelo médico responsável.
Um ambiente clínico onde se aprende e se ensina será, em princípio, bom para o todos e favorecedor de qualidade. No entanto, a colaboração dos doentes é inteiramente livre e voluntária.