Departamento de gestão da qualidade, do risco, higiene, saúde e segurança

Director
Drª Isabel Pedroto
Administrador Hospitalar
Drª Isabel Pedroto
Apresentação
O Departamento de Gestão da Qualidade, Risco, Higiene, Saúde e Segurança (DGQRHSS) visa desenvolver uma cultura de segurança e de confiança com o envolvimento de ambos, doentes e profissionais. A excelência e o rigor que pretendemos com esta gestão requer uma organização bem estruturada, sólida e articulada intra e inter-serviços, sem peias burocráticas asfixiantes e onde os fins preponderem sobre os meios, um modelo de processos racional e transparente, recursos humanos qualificados, motivados e responsáveis.
Os hospitais e os serviços, para além das tarefas e dos perfis de competência de cada um, devem ser verdadeiras comunidades de trabalho a que todos dão e acrescentam algo de si, partilhando um desígnio e uma visão comuns ao serviço do cidadão e do doente, razão última afinal da sua existência.
Todos podemos pensar que é demais recordarmos que o nosso trabalho está focalizado no bem-estar do doente. Mas, com o actual sistema a crescer de forma complexa e fragmentada, com uma pressão constante para observarmos cada  vez mais doentes, os cuidados tendem a centralizar-se mais no sistema e menos nos doentes. Os doentes devem sentir-se parte integrante do sistema de saúde: sentirem que os seus cuidados no hospital são coordenados, eficientes e seguros.
Mas os hospitais enfrentam hoje novos desafios: a maximização da sua capacidade, a redução dos tempos de espera; a “competição” para a admissão no internamento, para a cirurgia atempada, para as admissões directas e planeadas, cria atrasos e esperas que afectam negativamente a segurança do doente e a satisfação de ambos, doentes e profissionais. As decisões clínicas são adiadas e a segurança é comprometida. A compreensão desta variabilidade é fundamental. Este é um desafio, uma propriedade de todo o sistema organizacional, só passível de ser optimizado a nível institucional.
O nosso objectivo primordial é o de providenciar segurança para os doentes que tratamos e para todos os profissionais envolvidos no processo.
Um conceito renovado de Cultura de Segurança: focalização não no indivíduo mas nas condições em que o incidente ocorreu; usar a análise como uma potencial oportunidade de melhoria contínua da prática clínica e da segurança dos doentes e dos profissionais. Esta política de gestão de risco pretende dotar a Instituição de meios que lhe permitam claramente identificar as situações ou procedimentos que possam determinar a ocorrência de um resultado indesejável ou inesperado durante uma episódio de admissão. O risco pode resultar de causas clínicas, causas relativas a materiais ou produtos ou causas relativas à vida hospitalar.
As organizações de saúde devem responsabilizar-se pela melhoria continua da qualidade dos seus serviços e pela salvaguarda de padrões elevados de qualidade de cuidados. Envolve todos os membros da equipa de saúde pelo reconhecimento do contributo de cada um para a qualidade dos cuidados, implica esforço conjunto, da equipa, para identificar aspectos dos cuidados que necessitem de melhoria e para procurar soluções; implica responsabilização pelos serviços prestados, passando pela disponibilizarão de informação aos utentes.
Pretendemos contribuir para uma gestão centrada na Qualidade como visão e desígnio na prestação de cuidados de saúde, centrada na participação e no bem estar do doente, na prevenção e manuseamento do risco clínico, na infusão de uma cultura de segurança, no contexto de uma melhoria contínua da prática clínica.
Uma cultura de Qualidade que requer a assumpção e a adesão clara aos seus princípios orientadores, o envolvimento empenhado das estruturas dirigentes e, sobretudo, um trabalho de equipa sério e comprometido em que todos são parte interessada, corpo clínico, enfermeiros, pessoal administrativo e auxiliar e demais estruturas de suporte à administração hospitalar, e em que todos se sintam participantes activos.
A equidade, eficiência e eficácia na saúde, pois disso se trata, ser mais justa, eficiente na utilização dos meios, e eficaz na obtenção dos resultados, dependem muito da prestação individual de cada um.

Isabel Pedroto

Apresentação em PowerPoint »

Serviços do Departamento:
Gabinete de Gestão da Qualidade »
Gabinete de Governação Clínica »
Gabinete de Higiene e Segurança »
Serviço de Saúde Ocupacional e Medicina Familiar »